top of page
  • iniciacaoaojornali

A importância dos espaços públicos para a prática esportiva

Projetos de revitalização garantem aos moradores da periferia acesso livre a quadras e à cultura do esporte


Por Bárbara Bigas




O direito do cidadão brasileiro à prática esportiva está descrito na Constituição Federal de 1988, tendo como uma de suas principais características o investimento público para a promoção do esporte em níveis educacionais ou profissionais.


Para a área da saúde, um dos hábitos a serem adquiridos para o momento do exercício é a prática ao ar livre. Exercitar-se em espaços abertos estimula o estado mental de relaxamento e pode diminuir os sintomas da depressão, entre outros benefícios.



Campeonato “The King” acontecendo na Casa do Hip-Hop de Diadema. [Foto: Facebook OnFire Basquete]


Unindo essas duas características, tem-se a importância do espaço público destinado à prática esportiva, de modo a democratizar o acesso da população de todas as faixas etárias e grupos sociais. Os impactos disso são diversos: a promoção da sociabilidade e interatividade, desenvolvimento de um corpo e mente mais saudáveis e o surgimento de hobbies e atividades para lazer.


Em Diadema, no ABCD Paulista, o grupo OnFire Streetball realiza um trabalho de revitalização de quadras de basquete em espaços periféricos, além de promover campeonatos de basquete de rua, também chamado de streetball.


“O streetball democratiza o esporte porque as pessoas conseguem jogar tanto com atletas que são de alto nível mas que não chegaram ao profissionalismo quanto os que não são. Acho que o streetball democratiza o esporte e por democratizar, acaba o incentivando”, diz Fernando “OnFire”, idealizador do projeto.


A ideia surgiu a partir de uma carência de espaços destinados à prática do basquete durante a infância e adolescência de Fernando e seus colegas de bairro. Ele relembra essa época e conta como esse fato foi transformado pela consciência do espaço público destinado ao esporte como um direito do cidadão: “[Em Diadema] não tinha nada voltado pro basquete. Depois de muitos anos estudando, entendendo um pouco de política pública, de direitos e deveres, comecei a entender que nós tínhamos uma comunidade grande de praticantes do esporte na cidade e que aquilo, se fosse organizado, poderia fazer uma pressão no poder público, até mesmo em empresas, e que a gente poderia mudar essa realidade de carência na prática do basquete.”



Revitalização feita em quadra do Parque do Paço, em Diadema/SP. [Foto: Facebook OnFire Basquete]


A parte social do OnFire Streetball é o seu maior destaque. Num período de 1 ano e 10 meses, o projeto já revitalizou 7 quadras. Embora as reformas ainda se concentrem apenas em Diadema, os campeonatos de basquete já se expandiram para outras cidades paulistas e acontecem em paralelo a outras manifestações da cultura hip-hop: “A gente sempre procura envolver entretenimento no campeonato: um evento de grafite acontecendo junto, apresentações de breaking, ou fazemos campeonatos em shows de hip-hop. Isso populariza mais o esporte, não fica tão nichado, por mais que seja um campeonato de basquete existe também um entretenimento que atrai mais público.”


909 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quadras de S. Paulo são inseguras para 82% da população

Pesquisa sobre espaços para prática esportiva revela insatisfação com segurança, qualidade e escassez de opções Por Gabriela Cecchin, José Adryan, Joseph dos Santos, Luíse Silva, Luiza Miyadaira, Taua

Комментарии


bottom of page