• Pedro Fagundes

Especial 7 de setembro - Por Pedro Fagundes: 7 de setembro, um feriado... interessante

Por Pedro Fagundes

Imagem: Canva/Isabel Vernier

Mas que dia interessante, esse tal de 7 de Setembro de 2021. Reforço o adjetivo, em negrito, pois o entendo como um dos poucos termos 一 que perambulam, embaralhando minha cabeça 一 capaz de suprir os inúmeros e distintos afetos que residem nesta data. Poderia ter optado por utilizar palavras com sentidos que fossem desde "assustador",“temível” e “apavorante” à “positivo”, “esperançoso”, “radiante” ou até mesmo “incrível”. Mas não. O feriado do dia 7 de Setembro deste ano foi, sem sombra de dúvidas, interessante.


E reforço. Uso “interessante” pois 一 conforme consta no dicionário 一, dentre os

milhares de símbolos, esse foi o vocábulo escolhido para representar tudo aquilo “que

desperta interesse, que motiva”. Sem bem ou mal; sem luz ou trevas; sem verde, amarelo,

azul ou vermelho. A experiência que obtive nas poucas horas que passei pelo Vale do

Anhangabaú 一 além dos poucos instantes que observei a Avenida Paulista 一 foram, acima de tudo, um objeto de motivação para que eu possa dar sequência àquilo que mais me dá interesse: o sonho de jornalista.


Foi uma experiência que abarcou erros, acertos, novidades, improvisos, confiança,

diversidade e propósito. Os erros partiram de mim que, a todo instante, questionava quanto à minha preparação prévia para a principal novidade, a entrada ao vivo. No entanto, os pequenos acertos, mesmo que com dificuldade, também vieram. Muitas vezes por conta do improviso 一 que se mostrou extremamente necessário para situações que precisam lidar com o tempo real.


Confiança, por sua vez, é neste caso uma palavra polissêmica. Por um lado, ela foi o

ser abstrato que me preenchia e me esvaía ao longo de toda a participação. A sensação de declamar um texto jamais declamado, escrito ou nem sequer antes planejado é apavorante e requer, justamente, esta dose de confiança. No segundo caso, confiança está, na verdade, travestida de outra palavra: esperança. Foi esse termo que me invadiu a cada entrevista, cartaz, discurso e minuto presente no 27° Grito dos Excluídos, no Anhangabaú. Observar uma pluralidade de vertentes políticas se convergirem, através de seus discursos, em uma só causa 一 o fim do governo Bolsonaro 一 abasteceu minha esperança em aindapoder testemunhar uma reação popular frente à catástrofe política que se vive.


O caráter interessante do movimento reside na existência de uma força maior que

interessa e motiva grupos diversos a unirem-se por um só propósito. Aos fãs das histórias

fantásticas do cinema, como Star Wars, fica a sentença: não importa o tamanho e poder do

Império, pois a força sempre estará conosco, na mão do povo.

5 visualizações0 comentário