• Por Mateus Cerqueira e Pedro Fagundes

Projeto Escolinha Catumbi comemora o 7° aniversário; festividade contou com partidas de exibição

Evento simboliza a força do esporte como um meio de transformação social na comunidade São Remo


Por Mateus Cerqueira e Pedro Fagundes


O projeto social Escolinha de Futebol Catumbi, da comunidade São Remo, comemorou o seu sétimo aniversário. O evento contou com a participação de cinco times infanto juvenis, os quais disputaram oito partidas de exibição nas categorias sub-11, sub-13, sub-15, sub-17 e sub-20.


[Imagem: Reprodução/Arquivo]

Com sete anos de história, a Escolinha de Futebol Catumbi tem por objetivo transformar a vida de crianças e jovens da São Remo através do esporte e da educação. O projeto conta com a participação voluntária dos moradores, os quais se dividem entre o preparo da alimentação, instrução em campo e o acompanhamento escolar dos 180 beneficiados.


A festividade do dia 13 de Novembro começou às 8h e foi até as 14h. Os jogos contaram com a participação do time Aliançados, Ajax São Paulo, Corinthians do Rio Pequeno, Barcelona do Nelly e Projeto Social Estrela. Todos times mirins de comunidades da capital paulista.


“Dia de muita alegria entre estes jovens. O aniversário é a oportunidade perfeita de demonstrarmos o envolvimento da [comunidade] São Remo em prol do esporte e educação. A ideia de um espaço violento é desconstruída com eventos desse tipo”, pontua Luis Marcos dos Santos, coordenador do projeto Escolinha de Futebol Catumbi.


Com o aquecimento dos jogadores, a primeira partida foi entre o Estrela e o Ajax, na categoria sub-11, e a última, entre o Aliançados contra os donos da casa, na categoria sub-20. Ao final de cada disputa, os times, os jogadores destaques e os seus respectivos técnicos foram premiados.


As disputas do evento


Por questões de agenda, o primeiro jogo do aniversário começou por volta das 09h00 da manhã. Foi uma partida disputada entre as equipes sub-11 do Ajax São Paulo, comandada pelo técnico Edislei, e do Projeto Social Estrela, liderada por Betão.


Após dois tempos ensolarados de 20 minutos cada, o time do Ajax São Paulo sagrou-se vitorioso por um placar apertado. Dois tentos a um para a equipe inspirada no tradicional time holandês. Destaque para o centroavante do Ajax que marcou duas vezes e garantiu o resultado.


[Imagem: Reprodução/Arquivo]

Para dar sequência ao evento, os dois técnicos não saíram de campo e trouxeram suas categorias sub-13 para uma revanche. Mas o placar não foi dos melhores para o Projeto Social Estrela. O resultado de 2x1 persistiu na contagem para o lado do Ajax, que dessa forma encerrou sua participação no 7° Aniversário do Catumbi invicto.


No final do segundo jogo, o Central Periférica buscou o técnico Edislei para comentar um pouco sobre os bons resultados e a importância de projetos sociais — como o do Catumbi — para a garotada.


Em primeiro lugar, o treinador do Ajax respondeu com um sorriso no rosto que “é sempre um prazer ser recebido na São Remo”. Ele enfatizou, rapidamente, o bom futebol jogado e logo partiu para destacar a essencialidade dos projetos sociais nas comunidades. Para Edislei, trata-se muito mais do que só o futebol. Projetos como o Estrela, o Ajax São Paulo e o Catumbi visam, acima de tudo, ampliar o horizonte da juventude através do incentivo da educação e da integração comunitária.

[Imagem: Reprodução/Arquivo]

É um importante primeiro passo para que se consiga, num futuro próximo e factível, que saiam das comunidades não apenas um ou outro jogador de futebol, mas também médicos, advogados e jornalistas. “O que separa a São Remo da educação é um muro, nossa meta é ultrapassá-lo”.


Em continuidade às partidas de exibição, os donos da casa estrearam, pelo sub-13, em um confronto contra o Barcelona do Nelly. O resultado foi reflexo de um jogo parelho, mas que contou com um domínio de parte das ações ofensivas pelo Catumbi. No final das contas, mais uma vez o placar de 2x1 persistiu no marcador. Uma vitória positiva para a equipe de São Remo.


[Imagem: Reprodução/Arquivo]

Após o primeiro bom resultado, a Escolinha de Futebol Catumbi não saiu mais de campo. De aí por diante, foram três jogos em sequência contra o Corinthians do Rio Pequeno. Todas atuações muito sólidas. A primeira rendeu ao Catumbi uma vitória enxuta de 1x0 pelo sub-11 — muito comemorada pelos garotos.


Já a segunda e a terceira forneceram dois empates por 1x1, pelo sub-15 e sub-17, respectivamente. Apesar de não encantar o público, foram esses resultados que garantiram o status de invencibilidade aos donos da casa.


Por fim, o Catumbi enfrentou o Aliançados pelas últimas duas disputas do dia. O primeiro embate que teve início pouco após às 2h da tarde colocou frente à frente as categorias sub-20 de ambas as equipes. Os jogadores entregaram um espetáculo ao público. E em uma partida repleta de gols — cinco ao todo — o Aliançados saiu com a vitória em um placar apertado de 3x2.




O último confronto do evento aconteceu entre as categorias sub-17 dos dois times. Foi a oportunidade de revanche por parte da Escolinha Catumbi. No entanto, os esforços dos donos da casa não foram o suficiente para superar a equipe adversária. O Aliançados acabou ganhando o jogo pelo placar magro de 1x0, que encerrou a bateria de exibições.


Independentemente do resultado, o que ficou do sétimo Aniversário do Projeto Social Escolinha de Futebol Catumbi foi sua grande festa. Acima de qualquer gol, drible ou defesa, a ideia que permanece com o público é a valorização do esporte nas periferias e sua importância na construção de um futuro próspero aos jovens. Que venham muito mais anos de Projeto Catumbi recheados de muito futebol, aprendizagem e futuro.


Nota de esclarecimento em relação ao conteúdo do vídeo: o evento foi realizado no dia 13/11 e não no dia 14/11. Pedimos desculpas.


28 visualizações0 comentário