• Diogo Leite

ENEM 2021 pode repetir tendência de exclusão do ano passado

Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) acontece entre novembro e janeiro, e problemas de organização apontam para repetição de erros de anos anteriores


Por Diogo Leite

[Imagem: Paulo / Fotos Públicas]

ENEM 2021 tem recorde negativo de número de inscritos (3,3 milhões, menor número da história do exame) e novos problemas com a isenção da taxa de inscrição e com a distribuição de alunos por locais de prova. Além disso, há um prognóstico de retrocesso de três a quatro anos na educação brasileira e uma crise no Inep, órgão do Governo Federal responsável pela organização do exame. Assim, a tendência de exclusão da prova do ano anterior pode continuar.


O ENEM de 2020 teve número recorde de ausentes e menor número de inscrições desde 2011. Dos 5,8 milhões de inscritos, 51,6% não fizeram a primeira aplicação da prova, e dentre os ausentes, apenas 2,3% fizeram a segunda aplicação oferecida pelo Inep.


Dentre os que não conseguiram fazer nenhuma delas está Ana Clara. No dia da prova, ela estava com sintomas de COVID-19, e por isso não compareceu, conforme orientação do próprio Ministério da Educação. Assim, ela se inscreveu para a reaplicação, enviando o atestado médico e demais documentos solicitados, mas teve sua inscrição indeferida.


Ana afirma que a prova era o meio que ela planejava usar para ingressar no Ensino Superior, através do Sistema de Seleção Unificada (SISU), que oferece vagas nas principais universidades públicas do país. Com os problemas de organização da prova, ela teve de adiar seus planos por um ano. Para ela, apesar de frustrante, o adiamento representou uma oportunidade para se dedicar mais aos estudos.


No entanto, esse não é o caso da maioria dos estudantes. Os que precisam de isenção da taxa de inscrição, por exemplo, e que, como Ana, não puderam fazer a prova em 2020, só conseguiram se inscrever mediante uma decisão do Supremo Tribunal Federal. Eles terão de fazer o ENEM mais tarde, em 9 e 16 de janeiro, ao invés da data dos demais inscritos, 21 e 28 de novembro. Sobre eles, pairou, além da frustração, a incerteza sobre o exame em 2021.


Além disso, muitos alunos tiveram, antes do ENEM 2021, mais tempo de aulas online que vestibulandos do ano anterior. Dessa forma, sofrem com um prejuízo que um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) projeta ser de três a quatro anos na educação básica.


Em 2020, também foram frequentes as reclamações quanto à superlotação de salas de prova, que chegou a impedir estudantes de fazerem o exame. Mas os vestibulandos já percebem redução na quantidade de locais de aplicação desde 2019, início da gestão Bolsonaro.


Mariles Nascimento fará o ENEM pelo segundo ano consecutivo como treineira em 2021. Ao verificar seu local de prova, divulgado na quinta, 4 de novembro, se disse aliviada por não ficar em um local tão distante de sua casa como muitos de seus colegas, mas afirmou que a distribuição piorou nas últimas edições. “Em outros anos a prova, para moradores do meu bairro, era aplicada em uma escola bem mais próxima”.


No dia 5 de novembro, a menos de um mês do início do exame, o Inep voltou ao centro das atenções com o pedido de exoneração de 37 servidores. Segundo a Associação dos Servidores do Inep (Assinep), as exonerações se devem a divergências com o comando do órgão. Em entrevista ao Fantástico, servidores afirmaram que o presidente do Inep, Danilo Dupas, buscou interferir na elaboração da prova para adequá-la a pautas ideológicas do governo Bolsonaro. Apesar das intervenções, os entrevistados dizem que o exame ainda será capaz de atender a seus objetivos pedagógicos.


Mesmo diante dessa situação, Ana Clara e Mariles estão otimistas para o ENEM 2021. “Creio que a situação neste ano tende, com a pandemia sob certo controle, a ser melhor, e que será mais fácil realizar a aplicação da prova de forma adequada. Além disso, o pessoal responsável, acredito, aprendeu bastante com o ano passado e poderá agir de forma mais eficiente neste ano”, afirma Ana.


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo